Um jogo, uma lição de vida.

Atualizado: 15 de Fev de 2019


Para quem ainda não sabe, eu amo esporte e estava me lembrando de uma época onde o meu pai estava um pouco frustrado com a quantidade de horas que eu investia no voleibol. Ele muito voltado aos estudos, muito voltado apenas para parte acadêmica, em muitos momentos ele falava - "Mas esporte é esporte, você tem que focar mais nos estudos." e chegou um dia em que ele falou pra mim, até um pouco irritado - "Essa bola não vai te levar aonde você precisa." e aí eu olhei pra ele e disse - "Pai o voleibol não significa apenas bola pra mim, ele vai muito além disso, tudo o que eu tenho aprendido dentro desse esporte vai muito além de uma simples bola, de um simples jogo." e eu gostava muito de aprender através da bola.

Amo demais estar em ginásios, ver atletas comemorando suas vitórias, chorando suas perdas no caminho, porque é de verdade, é real, não é camuflado, ninguém pode comemorar uma grande vitória depois de muito suor de uma forma irreal, de uma forma camuflada. E assistindo o jogo do Rockets, que é o time de basquete do Texas, eu tirei alguns ganhos muito importantes e que quero compartilhar com você.

O primeiro é que quando começou o jogo, eles estavam ganhando com uma diferença muito grande, rápida e a torcida estava apática, com quem dissesse assim - Ah tá muito fácil, tá fraco, tá sem muita motivação.

Não fomos criados para jogar sozinhos, não fomos idealizados para um jogo de ganha/perde, mas sim para um jogo inter-relacional de ganha/ganha.

Quando o outro time começou a reagir, quando os dois times estavam juntos no jogo, a torcida então se motivou, entusiasmou, começou a ficar aquela questão de to